Uma vez Rowling, sempre Rowling.

   Quem nunca sentiu,nem que fosse uma ligeira alegria, após ler um texto onde o completo sentimento de alguém foi transformado em palavras?Quem se atreverá a atirar a primeira pedra, ao dizer que nunca se aliviou de alma e coração,após criar um texto dizendo como havia sido aquele momento tão especial na sua vida,mesmo que aquele papel seja guardado em uma caixa no fundo do armário?
   Mas quem nunca sentiu uma profundo ódio,das aulas de LPT-que tem na minha escola- ou das próprias aulas de literatura,quando se depara com um clássico que tem que ser lido e entregue uma resenha daqui cinco dias? Meu nome é Kelly Monteiro, e estou me juntando a equipe do Teen Girl, postarei, o que já esta evidente, sobre literatura.
   Nada melhor, do que começar falando, de uma das autoras, que eu aplauso de pé e sem excitação.


Foi ao sul das escarpas de Cotswold Hills, numa cidade chamada Yate na Inglaterra, que nasceu a tão renomada escritora britânica de ficção Joanne Rowling, mas conhecida como J. K Rowling, autora da historia tão conhecida do garoto Harry, de sobrenome Potter, que ganha vida nas telonas na pele de Daniel Radcliffe. Acredito eu, que não seja por falta de espaço, J.K escrevia em bares, com sua primeira filha ao lado no carrinho. "Só Deus sabe o quanto eu corri.E o que fiz pra chegar aqui" , se a eterna Rowlling de 45 anos, pudesse ouvir nas rádios todos os dias esta musica do Nxzero, concerteza a decretaria como o hino da sua vida. J. K enfrentou com unhas e dentes as dificuldades que batiam em sua porta, até conseguir que seu primeiro livro chegasse as prateleiras, e o mais importante, ela nunca se deixou abater, nunca desistiu, sempre persistiu, pois ela acreditava em seu potencial. Tanto que hoje, tem seus sete livros sendo vendidos feito agua pelo mundo afora, e nos últimos anos tendo o prazer de ver suas obras tornando-se reais nas telonas.
   Muitos ainda, submetem-se a pensar que a J. K Rowling seria um homem. Eis o universo machista entrando em ação. Foi Christopher Little que a fez acrescentar o "K", do nome da avó preferida de Joanne, dividindo seu nome e sobrenome, dizendo assim que os garotos não se interessariam por algo escrito por uma mulher. Tal observação que ao longos dos anos, fez-se completamente falsa.
   Para você, que apenas conhece Harry Potter de suas estreias calorosas e cheias de expectativas, de longas filas com fã completamente histéricas e ansiosas, aproveite estas ferias e se delicie com a verdadeira obra escrita por Joanne, você descobrirá um novo mundo, muito alem de magos e varinhas magicas.

3 comentários:

  1. Não conhecia ela! lindo post*-*
    http://sg-stylishgirl.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Adorei o post, ela é incrível mesmo!!!
    Blog lindo, muito bom!
    Beijos,

    Camilla F. Lima
    Foco33.blogspot.com

    ResponderExcluir